Falta de energia elétrica mata 17 mil frangos de calor em Apiúna, no Médio Vale

Falta de energia elétrica mata 17 mil frangos de calor em Apiúna, no Médio Vale

Foto: Aline de Souza / Divulgação

Avicultores de Apiúna, no Médio Vale do Itajaí, amargaram prejuízo neste fim de semana. No sábado a falta de energia elétrica das 16h às 21h fez com que pelo menos quatro aviários da localidade de Subida ficassem sem refrigeração. O produtor Osmar de Souza, que tinha até sábado cerca de 24 mil frangos, perdeu 1,8 mil animais em função do calor. Ao todo, 17 mil aves morreram na região. O prejuízo total estimado é de R$ 100 mil.

A falta de energia elétrica teria ocorrido por conta de um acidente na BR-470. Um carro bateu e danificou um poste da região. Souza conta que a Celesc foi acionada por volta das 16h, logo após a queda de energia. Na sequência foi informado via SMS que a companhia já estava ciente do problema e que estaria trabalhando para religar a rede. Às 17h foi feito novo contato com a estatal. A propriedade de Souza não dispõe de gerador.

O produtor explica que a energia elétrica é essencial na produção de frangos. Nos aviários é preciso que ventiladores e nebulizadores (que funcionam como borrifadores de água) mantenham a temperatura em cerca de 26 ºC. Com o calor excessivo, os órgãos param de funcionar, o que leva as aves à morte. À noite, sem iluminação, a situação ficou ainda mais crítica. Os animais foram enterrados no domingo.

As luzes são necessárias para manter os animais acordados, comendo e tomando água. No escuro, elas dormiram e absorveram ainda mais calor do chão, aumentando o número de perdas.

Souza diz que os produtores da região reivindicam há cerca de 10 anos a melhoria no fornecimento de energia da região. Eles pedem que a localidade tenha mais uma fonte de abastecimento.

O que diz a Celesc:

O gerente regional da Celesc, Cláudio Varella, explica o tempo médio de atendimento para substituição ou mesmo reparo de postes é de cinco horas por conta da logística complexa que envolve o conserto. O atendimento da ocorrência em Apiúna ficou dentro do prazo previsto pela empresa, aponta Varella.

Varella ainda conta que, depois de várias adequações no projeto, em março começarão as obras para a melhoria no abastecimento na região. Hoje a localidade de Subida recebe energia apenas de Apiúna, mas a intenção é que a rede seja ligada aos cabos que partem de Ibirama. Assim, caso alguma das redes falhe, o abastecimento é garantido pela segunda fonte de alimentação.

Jornal de Santa Catarina

Outras Notícias

PUBLICIDADE