Estiagem preocupa municípios do Alto Vale

Situação mais grave é a de Chapadão do Lageado, onde o nível do Rio do Salto está bem abaixo do normal.

Estiagem preocupa municípios do Alto Vale

Foto: Airton Ramos/DAV

Pelo menos quatro municípios do Alto Vale estão em situação de alerta por conta da estiagem que atinge todo o estado de Santa Catarina. Em outras cidades que ainda não estão em estado de atenção, também já é possível perceber os impactos que a falta de chuva vem causando nos níveis dos rios, que estão bem abaixo da média.

De acordo com o pesquisador de hidrologia da Epagri/Ciram, Guilherme Miranda, já existem 20 pontos críticos em Santa Catarina. No Alto Vale, a situação mais grave é a de Chapadão do Lageado, onde o nível do Rio do Salto está bem abaixo do normal, o que deixa o município em estado de emergência. Já em estado de atenção estão as cidades de Taió – por conta da barragem Oeste -, Salete e José Boiteux. “Em Salete a situação está em atenção, porém, para se ter uma ideia, de manhã ela já esteve em alerta, agora voltou a estar em situação de atenção”, conta Miranda.

O pesquisador explica que essas mudanças acontecem por conta do fluxo da água nos rios. Por isso, pode ser que eles mudem de situação algumas vezes ao longo do dia. “Em algumas situações de manhã ele pode estar normal, mas à tarde, devido aos usos ou à geração de energia, há uma mudança nesse regime, e isso afeta esse nível”, ressalta.

Miranda diz que cada ponto monitorado pela Epagri/Ciram tem suas características, já que são bacias hidrográficas independentes. O pesquisador ainda explica que a estiagem começou a atingir o Alto Vale porque a água que está no solo tende a seguir a gravidade, e por isso ela seca primeiro nas cabeceiras, para depois secar ao longo da bacia do Itajaí Açu. “Além disso, começa também nas pequenas bacias hidrográficas, que estão nas cabeceiras”, afirma.

Impactos

Mesmo em cidades que não estão em estado de emergência ou atenção, é possível perceber que o nível dos rios está abaixo do normal. Em Rio do Sul, por exemplo, a população já pôde visualizar os impactos da falta de chuva na região. Segundo Miranda, o município está próximo à situação de atenção. Na manhã de terça-feira (1º), o nível do rio estava em 1m20cm. “Para ficar em estiagem ele deveria estar a 1 metro, e nesse momento ele está a 1m20cm, então ainda faltam 20 centímetros”, explica.

Para que Rio do Sul entre em estado de atenção, é preciso que a quantidade de água no afluente – tanto do rio Itajaí do Oeste, quanto no rio Itajaí do Sul – diminua muito. “O decaimento no Itajaí-Açu em Rio do Sul é um decaimento na ordem de 1 a 2 centímetros por dia. Então, daqui a 10 dias que poderia estar em situação de atenção”, declara Miranda.

Previsão do tempo e cuidados

Apesar da previsão de chuva para as próximas semanas, acredita-se que ela não será suficiente para recuperar os níveis dos rios. Por isso, é tempo de economizar água. “O mais importante é isso: usar essa água de forma racional, não lavando calçada, carro e assim por diante”, conclui o pesquisador de hidrologia da Epagri/Ciram.

 

Por Carolina Ignaczuk

Diário do Alto Vale 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE