Enfermeiros de SC articulam paralisação em protesto pela suspensão do piso da categoria

Nesta quinta (15), o STF formou maioria pela suspensão da lei

Enviar no WhatsApp
Enfermeiros de SC articulam paralisação em protesto pela suspensão do piso da categoria

Profissionais da enfermagem realizam atos pedindo pagamento do piso. Foto: Arquivo/SindiSaúde/ND

 

Entidades que representam os enfermeiros de Santa Catarina estiveram reunidas nesta quarta-feira (14), em Florianópolis, e optaram por realizar uma paralisação no dia 21 de setembro, próxima quarta-feira, contra a suspensão do Piso Nacional Salarial da categoria.

A resolução está de acordo com o que foi decidido pelo Fórum Nacional de Enfermagem, informa o Coren/SC (Conselho Regional de Enfermagem de Santa Catarina).

O encontro ocorreu na sede do Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis), com o objetivo de debater ações em relação à liminar que suspendeu a lei 14.434/2022, que estabelece o Piso Nacional Salarial da categoria.

Nesta quinta-feira, o STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria pela suspensão da lei. Com o voto do ministro Gilmar Mendes, a Corte se posicionou com o placar de 6 a 3 a favor da decisão do relator Luís Roberto Barroso que suspendeu, por 60 dias, os efeitos da lei em que enfermeiros passariam a receber um salário mínimo inicial de R$ 4.750, em serviços de saúde públicos e privados.

A liminar de Barroso atendeu a uma ação ajuizada pela CNSaúde (Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos e Serviços). 

Segundo o Conselho, na Grande Florianópolis haverá uma Assembleia Geral Unificada no dia 21, com primeira chamada marcada para às 13h30, e segunda chamada às 14h. A Assembleia acontecerá na Praça Tancredo Neves, no centro da Capital.

Após a Assembleia, os profissionais de enfermagem seguirão em ato pelo Centro.

 

Movimentos pelo Estado

O Coren-SC orienta os profissionais procurarem o seu sindicato e se informar sobre como será a paralisação de acordo com a realidade de cada local.

A presidente interina do Coren-SC, Maristela Azevedo, destacou a organização dos profissionais de Enfermagem neste momento, e destacou a importância de todos estarem alinhados com as movimentações nacionais.

“Agora é hora de manter a categoria unida e buscar estratégias de movimentação e mobilização, como nesta paralisação de um dia. Em paralelo à isso, o Cofen (Conselho Federal de Enfermagem)  está acompanhando a ação que tramita no STF e o Congresso Nacional está comprometido em encontrar novas fontes de recursos para o piso!, destacou.

Participaram da reunião: Coren-SC, SindSaúde/SC, CUT/Confetam/Fetram, Sintram (São José), Sintrasem (Florianópolis), Intersindical/SC, Sintufsc e a FETESSESC.

 

Por Redação ND/Florianópolis 

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo