Em média, um motociclista morre em rodovias federais a cada 3 dias em SC

Em 2013, 108 condutores de moto morreram em BRs no estado.

Nos primeiros seis meses de 2014, foram registradas 59 mortes.

Em média, um motociclista morre a cada três dias em acidente nas rodovias federais de Santa Catarina. Nos primeiros seis meses de 2014, foram registradas 59 mortes. Os números foram divulgados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Em Santa Catarina, o número de motos representa 23% da frota do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A disputa de espaço com os carros está entre as maiores causas de acidentes. No ano passado, foram 3.832 acidentes envolvendo motos, quase a metade com feridos graves.

Só nas rodovias federais catarinenses em 2013, 108 motociclistas morreram. Nos primeiros seis meses deste ano, 59 mortes foram registradas. Em média, a cada 3 dias um motociclista perde a vida em acidente de trânsito. "Fora aqueles quase mil que, em 2013, foram internados com lesões graves, muitos desses morreram e vários ficaram com sequelas irreversíveis", afirmou o inspetor da PRF Luiz Graziano.

Em uma simulação feita na tarde de quarta-feira (10), a PRF chamou a atenção para o ponto cego, o local exato em que o motorista não consegue ver a moto pelo retrovisor. O contador José Carlos tem carro e moto e sabe bem desse tipo de risco. "Eu sei o quanto os pontos cegos do carro são bem evidentes e a gente tem que cuidar para ter uma direção defensiva. Algo que não venha a colocar as pessoas em risco", disse.

"O motociclista tem que andar em uma posição em que ele veja o motorista pelo espelho. Dessa forma, ele também está sendo visto", recomendou o inspetor da PRF.

G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE