Condomínio vai abrigar três entidades públicas no Alto Vale

Câmara de Vereadores de Rio do Sul, Amavi e Ucavi decidiram compartilhar a mesma sede.

Condomínio vai abrigar três entidades públicas no Alto Vale

Assembleia da Ucavi realizada no sábado, dia 16 (Foto: Reprodução / OBV)

 

A Câmara de Vereadores de Rio do Sul, a Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí, (Amavi), e a União dos Vereadores do Alvo Vale do Itajaí (Ucavi), decidiram compartilhar a mesma sede.  A proposta já foi votada e aprovada pelas assembleias das duas entidades, Amavi na sexta-feira, 25/08, e a Ucavi no dia 26/08. Um novo prédio será construído na frente da atual sede da Amavi, na rua 15 de novembro em Rio do Sul.

A  Ucavi ganhou um terreno na cidade de Agronômica e já vinha cobrando uma mensalidade de 2 mil reais de cada Câmara afiliada para construir a sede. A Amavi, já estudava a ampliação do espaço atual e a Câmara de Rio do Sul é uma das únicas que não tem sede própria no Alto Vale.

Os custos estão orçados em 2,5 milhões de reais. No acordo, a Câmara de Vereadores de Rio do Sul abrigará dois andares do novo prédio, Ucavi e Amavi outros dois, a proposta prevê o compartilhamento de área comuns, como um auditório que será construído em anexo ao prédio.  A princípio, a ideia da Câmara de Rio do Sul era ocupar o prédio atual do Fórum da Comarca, que também é do município, mas o lugar poderá abrigar outras estruturas da prefeitura. O novo Fórum deve ser inaugurado no ano que vem.

Quem comemorou o entendimento foi o presidente da Câmara Riossulense, Francisco Goetten de Lima (PP). Chico relatou a nossa reportagem que as três entidades vão manter a independência institucional e a prefeitura de Rio do Sul, poderá usar o espaço atual da Câmara para as secretarias de governo. Chico relatou que as entidades teriam dificuldades de construir suas sedes sozinhas e juntas os custos terão uma redução significativa.

“Acho muito mais econômico, muito mais barato essa nossa ideia de construir a estrutura juntos, também vamos reduzir na questão de gestão própria da câmara. Muitas coisas a gente vai fazer compartilhada em modelo de condomínio”, disse Chico Goetten. As entidades já montaram uma comissão que vai acompanhar os trâmites até a construção. A comissão vai fazer o estudo burocrático, da divisão de despesas, custos e como tudo deverá  funcionar. “O processo licitatório será nossa responsabilidade, nós temos uma estrutura própria para fazer uma boa licitação, conseguir o melhor preço e qualidade nesse processo. Depois é rápido, porque tanto a Câmara, quando Amavi e Ucavi tem recursos guardados para isso”, finalizou Goetten.

 

Por Alexandre Salvador

O Barriga Verde 

Outras Notícias

PUBLICIDADE