Cobra venenosa é encontrada em calçada no Centro de Ibirama

Tida como serpente mais venenosa do Brasil, coral foi removida sem grandes problemas.

Enviar no WhatsApp
Cobra venenosa é encontrada em calçada no Centro de Ibirama

Coral tinha cerca de um metro, segundo socorristas (Foto: Bombeiros Voluntários, Divulgação)

 

Uma cobra coral-verdadeira (Micrurus corallinus), tida como a espécie mais venenosa do Brasil, foi encontrada por um morador em uma calçada no Centro de Ibirama, no Alto Vale do Itajaí. Os bombeiros a capturaram na manhã desta segunda-feira (1º) e a soltaram em uma região de mata.

O acionamento ocorreu às 8h15min depois que um morador notou a serpente dentro de um tijolo, próximo à entrada de uma casa, na calçada, segundo informações dos bombeiros voluntários da cidade. Eles usaram as ferramentas necessárias para captura e a levaram a um local afastado da área urbana para devolvê-la à natureza.

A serpente tinha cerca de um metro e era uma coral. Segundo o biólogo Christian Raboch, especialista em serpentes, apesar de ser peçonhenta, menos de 1% dos acidentes domésticos acontecem com cobras dessa espécie. O motivo é que elas não dão o bote.

— Os acidentes geralmente ocorrem quando as pessoas tentam manusear ou pegam/pisam nesse animal sem ver — explica.

No final da semana passada, outra coral foi capturada na região do Alto Vale, em Vitor Meireles. Ela estava na garagem de uma residência.

O que fazer em caso de picada?

Caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. Segundo o biólogo Christian Lempek, o torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;

Não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;

O local da picada deve ser lavado com água e sabão;

A vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;

É mportante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível), pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Onde ligar

Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190); Em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;

Em caso de dúvidas ou orientações sobre procedimentos de primeiros socorros, ligue para o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), pelo telefone: 0800 643 5252.

 

Por Bianca Bertoli

Santa / NSC Total

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo