Chapadão do Lageado vai ganhar abrigo

Casa Acolhedora será inaugurada em dezembro e direção já realiza ações beneficentes em prol da reforma.

Enviar no WhatsApp
Chapadão do Lageado vai ganhar abrigo

FOTO: ARQUIVO CASA ACOLHEDORA VOVÓ LUZIA

 

Oferecer um lar as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco. Esse é um dos objetivos da implantação da Casa Acolhedora Vovó Luzia, em Chapadão do Lageado. O espaço, deve ser inaugurado em dezembro deste ano e será administrado por uma associação composta por mais de 30 pessoas que já estão mobilizadas para tornar o projeto uma realidade.

“A casa é destinada aquelas crianças que são afastadas dos pais e das mães ou responsáveis e estão sofrendo maus tratos ou estão expostas em situação de risco e que o Conselho Tutelar aplica medida de proteção ou que o juiz determina e precisa ir para alguma instituição”, orienta a psicóloga, Joici Demetrio Caovilla.

Ela também comenta que espaços como esse são muito importantes. “Precisamos pensar que se hoje uma criança aqui da cidade precisa ir para um abrigo por algum motivo ou alguma necessidade essa criança acaba sendo privada da convivência familiar social e comunitária. Além de ela já ter seus direitos violados ela acaba tendo seu direito violado mais uma vez pela sociedade privada dessa convivência social comunitária com os amigos porque ela precisa ser levada para um local distante”, relata.

Joice explica que uma opção para as pessoas contribuírem com o abrigo futuramente será por meio uma conta feita em nome da instituição para doações. “Não podemos dizer quando será efetivada porque não temos noção do tempo que irá levar pra providenciar toda a parte burocrática, mas estamos trabalhando para isso, para posteriormente estar fazendo uma conta para as pessoas interessadas em colaborar poderem estar contribuindo com o abrigo”, comenta.

Para a prefeita do município, Marli Goretti Kammers, a casa acolhedora é importante, mas principalmente é preciso pensar na prevenção para que as crianças não precisem passar por situações de abandono. “Nossa prioridade no município é prevenir para que esses casos não aconteçam, acho que é uma ótima casa, assim como lar de idosos, mas o caminho começa com a prevenção”, comenta.

Ações Beneficentes

Pensando na reforma da casa, a Associação Casa Acolhedora Vovó Luzia já organiza algumas ações beneficentes para arrecadar dinheiro. Entre elas uma rifa no valor de R$ 2,00 o bilhete com várias premiações e também um encontro de cavaleiros. O presidente Joel Coavilla, comenta que o evento será realizado no dia 1º de setembro e no mesmo dia acontecerá uma feijoada no Salão da Igreja Católica Alto Figueiredo. Participando da feijoada o integrante estará recebendo uma cartela de bingo para concorrer a uma ovelha.

“Agradecemos a comunidade de Alto Figueiredo que está cedendo o espaço para realizar o evento, o Abel da Silva, que cedeu o espaço para a Associação. Agradecemos também aos mais de 30 integrantes associados e envolvidos para que o projeto da casa acolhedora aconteça”, completou o presidente da Associação da casa acolhedora, Joel Caovilla.

 

Por Tatiana Hoeltgebaum

Diário do Alto Vale 

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo