CASAN orienta sobre início da cobrança do serviço de esgoto de Ituporanga no mês de junho

Enviar no WhatsApp
CASAN orienta sobre início da cobrança do serviço de esgoto de Ituporanga no mês de junho

Foto: Acervo CASAN

 

A CASAN informa aos moradores de Ituporanga que após um conjunto de ações de orientação e de esclarecimento sobre o novo Sistema Público de Esgotamento Sanitário a cobrança pelo serviço será iniciada no mês de junho.

Neste mês de maio os moradores receberão nas contas de água uma mensagem informando sobre o início do faturamento. Por esse motivo, mais uma vez a Companhia orienta os moradores dos bairros Santo Antônio, Jardim América e parte do Centro que providenciem a conexão do esgoto de seu imóvel à Caixa de Inspeção (CI) implantada em frente aos imóveis.

Assim como ocorre em todos os municípios atendidos pela CASAN, o valor da taxa de esgoto corresponde a 100% do valor da água. Se o morador paga a taxa mínima de R$ 44,00 por exemplo, vai pagar R$ 88,00 por água e esgoto.

Indicação de Profissionais
Para ligação à rede pública de coleta implantada em Ituporanga o proprietário deve buscar o auxílio de um encanador ou de um instalador hidráulico, que vai verificar a tubulação de esgoto em seu imóvel. 

A CASAN já realizou um curso para encanadores e instaladores hidráulicos em Ituporanga, e uma listagem com indicações de profissionais está disponível na agência, localizada na Rua Presidente Nereu, 1140, Centro. 

Na agência está também disponível um fôlder que demonstra como deve ser direcionado o esgoto para a nova rede coletora. 

Mensagem que os moradores receberão em suas faturas:

Sr. Usuário: Informamos que a rede coletora de esgotos já se   
encontra em operação e a caixa de inspeção instalada defronte ao
seu imóvel. Solicitamos providenciar a ligação do seu imóvel e 
informamos que a cobrança será iniciada no próximo faturamento 
06/2019, de acordo com a Lei Federal nº 11.445/07, Artigo 45.

 

Saiba Mais

O Sistema Público de Esgoto de Ituporanga
Assim como outros 30 municípios catarinenses integrados ao Sistema CASAN, Ituporanga está recebendo seu primeiro Sistema Público de Esgotamento Sanitário. Mais de 3,5 mil moradores são beneficiados nesta primeira etapa, o que significa um percentual de 14% com o serviço de coleta e tratamento de esgotos. O investimento em Ituporanga é de R$ 15,5 milhões, obtidos pela Companhia junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Importância do Serviço Público de Esgotamento Sanitário
Da mesma forma que a coleta de lixo, a retirada do esgoto nas residências e seu tratamento para que possa retornar ao ambiente é um serviço essencial. A infraestrutura implantada em sua primeira etapa em Ituporanga vai ajudar a cidade a continuar crescendo e evoluindo de forma ordenada e planejada, reduzindo a poluição nos cursos d'água e no solo. Ao contar com esse serviço, Ituporanga se torna um município privilegiado, que está recebendo um serviço que inúmeras outras cidades gostariam de implantar.

Um serviço que exige grande investimento
É também importante que os moradores e os gestores públicos saibam que o serviço de coleta e tratamento de esgoto sanitário que a CASAN implantou em  Ituporanga é dos mais eficientes que existe no mercado – e que um Sistema de Esgotamento Sanitário é bem mais caro do que o Sistema de Abastecimento de Água. O investimento em Ituporanga foi de R$ 15,5 milhões, obtidos pela CASAN junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Mesmo assim, a Companhia conseguirá manter o preço da tarifa de esgoto proporcional à tarifa de tratamento e distribuição de água.

Valor da tarifa e impacto na economia
Uma questão que sempre gera controvérsia entre moradores, é o valor da tarifa de esgoto – um valor que é mínimo se comparado com o benefício que o sistema trará à saúde da população e aos cofres públicos. Conforme dados da Organização Mundial da Saúde, cada R$ 1,00 investido em esgoto sanitário vai resultar em R$ 4,00 economizados em saúde pública. As próprias famílias sentirão uma economia com a redução de idas aos postos de saúde, ao médico e às farmácias. Há também menos faltas nas escolas e nos trabalhos, situações que influenciam positivamente os índices sociais e econômicos da família e da cidade.

Um uso mais racional da água
Como a coleta e tratamento de esgoto em um sistema público também requer novos hábitos (inclusive para uso da nova rede de coleta), uma ação que poderá ser valorizada em Ituporanga é o uso mais consciente da água, já que o pagamento pelo serviço de esgoto terá valor correspondente à quantidade de litros de água consumida. Se as pessoas que gastam muita água ficam preocupadas com o valor da tarifa de esgoto, podem adotar uma postura de uso mais responsável da água. Adotando inclusive usos alternativos, como o reúso da água da máquina de lavar para lavação de pisos e calçadas, aproveitamento da água da chuva, lavação de carros e calçadas com balde ao invés de mangueira, uso da vassoura ao invés de mangueira para limpar pátios, regar plantas, gramados, hortas e jardins à noite, entre outros hábitos mais responsáveis.

Preocupação com as fossas domésticas
Estudos da Associação Brasileira de Cimento Portland mostram que após dois ou três anos expostos às águas sulfatadas do esgoto doméstico as fossas sépticas e filtros de concreto sem impermeabilização adequada (que é a maior parte dos casos) começam a deixar passar esgoto para o solo do entorno do local onde estão instalados. Assim passam a disseminar bactérias responsáveis por causar muitas da viroses que tiram trabalhadores, idosos e crianças de sua rotina e os levam aos centros médicos. Passando a usar o Sistema Público de Esgoto os moradores reduzirão esse problema em suas residências e na cidade, colaborando com a qualidade ambiental de Ituporanga.

Impacto nas ruas quando não existe o sistema público de esgoto
Onde não existe separação de esgoto e drenagem pluvial, o que pode ser assegurado pela implantação do sistema público de esgoto, existe a necessidade de intervenções com maior recorrência nas redes que coletam a água da chuva. Isso ocorre pois muitas fossas são subdimensionadas, ou ineficazes (seja pelo tamanho errado, seja porque a água do telhado, da piscina ou da calçada está ligada de forma irregular na fossa) e lançam esgoto ainda reagente dentro das redes de drenagem. Isso acelera o processo de desagregação do concreto dos tubos, causando transtornos como buracos, rebaixamento e desagregação de pavimentos, além de gerar mau cheiro nas ruas.

Perigo de infiltrações
No caso de fossas e filtros sob a edificação, a situação é ainda mais grave, pois após um tempo a infiltração de esgoto começa a prejudicar a estrutura das fundações do prédio, podendo causar grandes problemas estruturais. Esse é um dos principais fatores de redução da capacidade de carga do solo, recalques, rachaduras, tombamentos de muro, escorregamentos de gabião (muro utilizado para estabilizar encostas e taludes), deslizamentos e acidentes estruturais.

Economia de infraestrutura interna no lote
Com o Sistema Público de Esgotamento Sanitário em funcionamento, o proprietário do imóvel não precisará mais construir fossa e filtro, somente precisará manter a caixas de gordura da cozinha e churrasqueira. Nesse caso, vai ocorrer uma considerável para os proprietários de novas construções.

 

Por Assessoria Casan

Outras Notícias

PUBLICIDADE

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Confira nossa Política de privacidade e nosso Termo de uso.

Concordo