Carga de uma tonelada de maconha é apreendida em Santo Amaro da Imperatriz

Carga de uma tonelada de maconha é apreendida em Santo Amaro da Imperatriz

Policiais na Superintendência: maior apreensão do ano feita pela PF na Grande Florianópolis. (Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS)

Droga estava em fundo falso de caminhão e seria vendida na Trindade, em Florianópolis.

A Polícia Federal (PF) apreendeu uma tonelada de maconha em um galpão no interior de Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, nesta quinta-feira (17). A carga estava no fundo falso de uma carreta com placas de Campo Grande (Mato Grosso do Sul).

Quatro pessoas foram presas em flagrante, entre elas dois moradores de Florianópolis, que são o dono da droga e um motorista de um caminhão pequeno de mudanças. A PF diz que ele foi contratado para fazer o transporte da maconha entre Santo Amaro ao bairro Trindade, em Florianópolis, onde os policiais federais suspeitam que a tonelada seria recebida e comercializada.

Esta é a maior apreensão de maconha do ano feita pela PF na Grande Florianópolis. O flagrante aconteceu por volta das 18h em operação conjunta com policiais militares do Choque.

Há alguns dias, os policiais da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) receberam denúncia que um morador de Florianópolis receberia uma grande carga de maconha. O homem passou a ser investigado e, durante o acompanhamento, a polícia descobriu que ele contratou um caminhão baú de mudanças da Trindade.

Nesta quinta, a PF seguiu os dois, que se deslocaram até um galpão em uma área rural de Santo Amaro, no Bairro Sul do Rio. Os policiais ficaram do lado de fora à espera da possível chegada da carreta com a droga, o que logo se confirmou. Os federais então entraram no galpão e surpreenderam os envolvidos.

Além dos dois moradores de Florianópolis foram presas outras duas pessoas: o motorista da carreta e um homem que ajudava no descarregamento da droga. Um quinto envolvido foi detido.

— Acreditamos que grande parte da droga seria vendida na Trindade, principalmente na região em torno da universidade — disse o delegado da DRE, Gustavo Trevisan.

A droga e os presos foram levados à Superintendência da PF, na Avenida Beira-Mar Norte. Nenhum dos presos teve o nome divulgado. Eles também não foram apresentados aos jornalistas. O dono de parte da carga que ficaria na Trindade, segundo o delegado, tem 33 anos e não tem profissão definida.

DIÁRIO CATARINENSE

Outras Notícias

PUBLICIDADE