Campanha estimula vacinação contra a Hepatite B em Santa Catarina

Campanha estimula vacinação contra a Hepatite B em Santa Catarina

A Campanha de Vacinação contra a Geral Hepatite B segue até sexta-feira Foto: (Prefeitura São Lourenço do Sul / Divulgação)

Secretaria de Saúde quer combater doença que registrou mais de mil casos em 2013

Iniciou-se no sábado a vacinação contra a Hepatite B. O objetivo da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é combater a doença, que registrou mais de 1,4 mil casos e 514 mortes em Santa Catarina somente no ano passado.

A gerente das Doenças Imunopreveníveis e Imunização, Vanessa Vieira da Silva, diz que a incidência em Santa Catarina é considerada grande, com 22 casos de contaminação para cada 100 mil habitantes. Entre as principais formas de contaminação estão o uso de drogas injetáveis com compartilhamento de seringas, a relação sexual sem preservativos e o descuido com materiais de tatuagem e manicure.

— É bom enfatizar que a pessoa só fica imunizada contra a hepatite B depois de tomar as três doses da vacina — esclarece Vanessa.

A Campanha de Vacinação contra a Geral Hepatite B segue até sexta-feira e faz parte da Mobilização Estadual contra as Hepatites Virais, em alusão ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, lembrado nesta segunda-feira.

Sintomas nem sempre são perceptíveis

A vacina já faz parte do calendário na rede pública de saúde. Para as crianças a partir do primeiro ano de idade e jovens e adultos até 49 anos, ela é feita em três doses, com um intervalo de um mês entre a primeira e a segunda dose, e de seis meses entre a primeira e a terceira dose.

Pessoas dos grupos vulneráveis também devem tomar a vacina, independente da idade. Entre eles estão gestantes, manicures e pedicures, militares, profissionais de saúde, caminhoneiros, usuários de drogas, coletores de lixo e tatuadores.

Entenda o que é a Hepatite

A hepatite é uma inflamação do fígado, geralmente causada por vírus, mas que também pode ser provocada pelo abuso de bebida alcoólica e por reação a algum medicamento.

É uma doença silenciosa, que nem sempre apresenta sintomas, mas quando eles aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

DIÁRIO CATARINENSE

Outras Notícias

PUBLICIDADE