Bombeiros recebem reforço da Marinha na enchente de Rio do Sul

Bombeiros recebem reforço da Marinha na enchente de Rio do Sul

Fotos: DAV/Reprodução

Uma das frentes mais importantes no atendimento em situações extremas como a enchente, o Corpo de Bombeiros de Rio do Sul, teve o batalhão atingido pelas cheias dos últimos dias. O complexo na Alameda Bela Aliança, bairro Jardim América, foi evacuado na segunda-feira (5).

Veículos e equipamentos eletrônicos foram retirados do prédio e, desde então, o comando dos Bombeiros Militares e Comunitários está locado no Colégio Dom Bosco, ao lado da igreja Matriz. Lá também está funcionando uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e fica estacionado o ônibus da Força-Tarefa dos Bombeiros de Santa Catarina.

O Batalhão dos Bombeiros não foi o único órgão de segurança atingido pelas cheias. A Delegacia da Polícia Civil está funcionando em caráter de emergência porque parte do prédio foi atingido pela água. Por enquanto, alvarás e carteiras de habilitação não estão sendo emitidos.

O batalhão dos bombeiros improvisado recebeu reforço para o trabalho realizado nas cheias. A Marinha enviou reforços para a cidade e na tarde desta quarta-feira, 24 cadetes do batalhão de Florianópolis chegaram em Rio do Sul para suprir a demanda administrativa.

 

http://www.diarioav.com.br/wp-content/uploads/2017/06/foto-principal-suellen-venturini.jpg

 

Ao todo, mais de 100 pessoas – entre bombeiros militares, comunitários e militares da Marinha – trabalham no socorro à população na enchente, retirando pessoas das residências atingidas e fazendo resgates. “É um trabalho em conjunto. Quando vai a Marinha, vai também um bombeiro, para ir guiando no caminho”, acrescentou o Tenente Rubens. Ele é um dos responsáveis pela operação no colégio e informou que os bombeiros continuarão no local até que a situação volte ao normal.

 

http://www.diarioav.com.br/wp-content/uploads/2017/06/suellen-venturini-2.jpg

 

Alegria em meio à enchente 

Foi em um trabalho em conjunto com os bombeiros de Canoinhas que um bombeiro comunitário de Rio do Sul presenciou o nascimento de um bebê em um resgate da enchente, no interior da cidade. Na noite de segunda-feira (5), os bombeiros da Força-Tarefa foram acionados no bairro Bom Fim, para atender a mulher de 23 anos que estava com dores de parto.

 

http://www.diarioav.com.br/wp-content/uploads/2017/06/parto-em-meio-a-enchente-em-rio-do-sul-divulgao.jpg

 

Agnes Marlene Klann chegou a entrar no barco para ser conduzida para um hospital, mas acabou dando à luz antes de atravessar o rio. Tyler Felipe Klann nasceu com 3,550 quilos e 49 centímetros. Depois do parto incomum, mãe e bebê foram encaminhados para o Hospital Regional de Rio do Sul e visitados pelos bombeiros no dia seguinte.

 

Equipamento de ponta

O ônibus da Força-Tarefa dos Bombeiros de Santa Catarina veio do comando de Florianópolis para auxiliar no atendimento durante as cheias em Rio do Sul. O veículo, que é único no estado, foi feito para dar apoio nas situações mais críticas. “Ele é sustentável. Se acabar telefone, não tiver mais nem sinal de celular, ele ainda vai ter telefone e internet via satélite”, explica o soldado Robert.

Na avaliação do comandante do Corpo de Bombeiros de Rio do Sul, Coronel Ariovaldo, o avanço na estrutura ao longo dos anos tem refletido no atendimento à população em situações extremas, como a que é vivida agora em Rio do Sul. “Além do material humano, a parceria com convênios e a melhoria dos equipamentos é algo notável. A parceria com a Defesa Civil, a comunicação precisa, tem sido um excelente trabalho”, pontou. No departamento da Defesa Civil, trabalha um bombeiro militar, que de lá passa as informações inerentes dos bombeiros para a central instalada no colégio.

 

http://www.diarioav.com.br/wp-content/uploads/2017/06/suellen-venturini-1.jpg

 

Por Suellen Venturini

Diário do Alto Vale 

Outras Notícias

PUBLICIDADE