Barragens no Vale do Itajaí diminuem efeito das enchentes

Barragens no Vale do Itajaí diminuem efeito das enchentes

Barragem Oeste (Taió) - Fotos: Jair Giovanella / Defesa Civl SC

As barragens de Ituporanga (Sul) e de Taió (Oeste) têm sido verdadeiros escudos para proteger as cidades que ficam abaixo. Desde sexta-feira, 26, todo o Estado é atingido pelas chuvas devido ao avanço de uma frente fria em Santa Catarina. Com isso, o nível dos rios sobem e oferecem riscos para a população em algumas regiões. 

Com o investimento do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da secretaria de Estado da Defesas Civil SC, foi possível prevenir os efeitos das chuvas. Às 15h desta segunda-feira, 29, a barragem Sul estava com cinco comportas e o canal extravasor fechados, o que siginfica que não foi necessário liberar água para o rio. A água atingiu o nível de 20,26 m, sendo que a altura do vertedouro é de 31 metros de altura. O nível do rio abaixo dela é de apenas 0,40 m. 

Já a barragem Oeste, no mesmo horário, estava com o canal extravasor e quatro comportas fechadas, somente três estavam abertas. A água nela atingiu 13,46 m, e abaixo, no rio, 6,05 m. 

O diretor de Resposta da Secretaria de Estado da Defesa Civil, Anderson Ciotta, comenta que essas obras são peças chave para diminuir os efeitos das enchentes nos municípios abaixo. "Conseguimos regular a vazão do rio para que ele não atinja fortemente os municípios abaixo das barragens e abrir cinco abrigos no município de Rio do Sul, sendo que em apenas três receberam pessoas preventivamente", explica.

Após o investimento do Governo do Estado, as duas barragens foram sobre-elevadas em dois metros de altura. Com isso, a capacidade de retenção do líquido foi aumentada. A barragem Sul teve a capacidade aumentada em 18%, e a barragem Oeste 20%. 

Dados das barragens

Barragem Ituporanga (Sul) 

31 m vertedouro 

- 100 milhões m3 de água armazenados

5 comportas (vazão 131 m3 /s)

1 canal extravasor (vazão 279 m3 /s

Barragem Taió (Oeste) 

23 m de vertedouro 

100 milhões de m3/s

7 comportas (vazão 157 m 3/s) 

1 canal extravasor (vazão 240 m3/s)

 

Por Cleiton Ferrasso / Assessoria de Imprensa 

Secretaria de Estado da Defesa Civil

Outras Notícias

PUBLICIDADE