Aprovado projeto que dá a Ituporanga o título de Capital Nacional da Cebola

Proposta do deputado Peninha, apresentada em 2012, recebeu apoio unânime na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Aprovado projeto que dá a Ituporanga o título de Capital Nacional da Cebola

Foto: valeeuropeu.tur.br / reprodução

 

Mais uma vitória ituporanguense em Brasília: o projeto de lei do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC) que confere ao município o título de Capital Nacional da Cebola foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal. Apresentado em 2012 pelo parlamentar catarinense, o PL já havia sido aprovado por unanimidade na Comissão de Cultura e agora segue para o Senado Federal. 

Apesar de o apelido já ser bastante difundido, Ituporanga não pode utilizá-lo como título. Com a aprovação do projeto, a denominação passará a ser reconhecida por lei. “Ituporanga tem uma tradição muito forte e já está consolidada há anos como Capital Nacional da Cebola. No entanto, a migração da cultura para outras regiões do Brasil poderia colocar em xeque essa nossa identidade. O projeto que apresentei, e agora foi aprovado, é um presente à cidade onde moro e que me projetou à vida pública”, justifica Peninha.

No Brasil, a cebola é cultivada em 14 estados, mas Santa Catarina é disparado o maior produtor: 37% da área total. Só no município de Ituporanga são produzidos 12% do abastecimento nacional, com um acumulado anual de 90 mil toneladas, em 7,8 mil hectares de plantação.

Em dezembro do ano passado, no auge da comercialização, o deputado Peninha foi responsável por outra conquista histórica: a inclusão da cebola na Lista de Exceção à Tarifa Externa Comum do Mercosul – LETEC. A inclusão garantiu ao produto um preço quatro vezes maior do que na safra anterior.

Para Peninha, esta era uma questão de vida ou morte para cerca de 50 mil famílias que produzem cebola no Brasil: “E é importante ressaltar que 85% dessas famílias estão em pequenas propriedades. A cultura gera mais de 350 mil empregos diretos e indiretos”. Com a inclusão da cebola na LETEC, o Brasil passou a cobrar 25% de imposto sobre a cebola importada da Europa.

 

Por Assessoria de Imprensa

Outras Notícias

PUBLICIDADE