Após reunião, Argel deixa Figueirense e assumirá como novo técnico do Inter

Revelado pelo Colorado, ex-zagueiro será apresentado na sexta-feira

Enfim, o Inter conseguiu um sucessor para ocupar o cargo de Diego Aguirre, exatamente uma semana após a demissão do uruguaio. Argel Fucks aceitou a proposta do clube gaúcho e será o técnico da equipe. O acerto ocorreu em Florianópolis após um encontro com o vice de futebol Carlos Pellegrini nesta quinta-feira.

Ainda não há a confirmação de quando virá a Porto Alegre. A tendência é que ainda se despeça do grupo do Figueirense. Junto com Argel estará o fiel escudeiro Gledson Robson Barroso de Lira, o Galego. No entanto, o clube gaúcho espera que ele esteja no banco de reservas para estrear como treinador diante do Cruzeiro, no Mineirão, pela 19ª rodada do Brasileirão.

Argel, que foi oferecido logo depois da saída de Aguirre, entrou na mira do Inter após as negativas de Muricy Ramalho, Mano Menezes e Jorge Sampaoli. O primeiro era o desejo de Vitorio Piffero. Chegou a ser procurado ainda quando o uruguaio estava empregado. Já sem treinador, ocorreu nova investida. Em ambas, justificou que só voltaria a trabalhar em 2016. A saúde e a restrição da família foram os principais empecilhos.

Mano estava na pauta. Entretanto, disse que não pretendia trabalhar com Piffero. A rixa vinha ainda do final do ano passado, quando o dirigente colorado o descartou para ser o sucessor de Abel Braga. A cúpula gaúcha então rumou ao Chile. Piffero e Pellegrini estiveram em Santiago para conversar com Jorge Sampaoli. O técnico da seleção do país, no entanto, optou em manter o contrato. 

Argel é visto com o perfil sanguíneo buscado pela direção para "sacudir" o vestiário. Apesar das críticas já admitidas ao preparo físico do grupo, a cúpula sabe que há alguns jogadores que precisam ser estimulados e terem uma conversa olho no olho para demonstrar mais vontade durante os treinamentos e partidas.

Revelado pelo próprio Inter, Argel tem 40 anos e é natural de Santa Rosa,  município no noroeste do Rio Grande do Sul. O ex-zagueiro, ainda como jogador, teve passagens também por Santos, Benfica, Porto, Palmeiras e Cruzeiro. Já como técnico, trabalhou em equipes como Mogi Mirim, Caxias, Criciúma, Guarani, Avaí, Portuguesa e Figueirense.

Globo Esporte

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE