Após adiamento da prova, 4,5 mil estudantes se preparam para o Enem em Taió e Rio do Sul

Exame aplicado em outubro em todo o país será refeito nos dois municípios em dezembro.

Enquanto a grande maioria dos candidatos do Enem 2015 já sabe até mesmo o número de questões acertadas, pouco mais de 4,5 mil estudantes do Alto Vale do Itajaí ainda se preparam para fazer o maior exame do país.

Na semana passada, o Ministério da Educação (MEC) adiou a prova em Rio do Sul e Taió por conta das inundações nos municípios, que foram especialmente atingidas e declararam estado de emergência às vésperas do teste, aplicado em 24 e 25 de outubro.

Nestes dois municípios, o Enem será aplicado somente em 1 e 2 de dezembro. Nos mesmos dias, também farão a prova os 661 estudantes de Marituba (PA) que tiveram o exame cancelado por falta de luz, além de milhares de detentos – o número total ainda não foi confirmado.

Estudante ilhada precisou sair de casa com a família

Na escola de educação básica Francisco Altamir Wagner, em Rio do Sul, 45 alunos de três turmas se preparam para fazer o Enem em dezembro. A diretora da instituição de ensino, Nair Reinehr, conta que os professores costumam fazer simulados durante as disciplinas para auxiliar os jovens a se prepararem para prova.

Embora a enchente não tenha atingido a escola, localizada no bairro Fundo Canoas, alguns alunos tiveram que abandonar suas casas.

A estudante Mikaela Müller, 17 anos, foi uma delas. Ela, que vai prestar o Enem pelo segundo ano consecutivo, mora no bairro Canoas e se viu ilhada nos dias de chuva intensa, por isso teve que ir com toda a família para a casa da sogra.

— Já imprimi a prova [de 2015] e estou estudando bastante. Acho que não vai ser tão diferente da que foi aplicada no fim de semana. Minha maior preocupação é a redação — conta a aluna do terceiro ano do Ensino Médio.

Embora o MEC considere o adiamento para parte dos candidatos a última medida, não é a primeira vez que isso ocorre. No ano passado, por exemplo, quedas de energia em uma escola de Manaus (AM) empurraram em um mês o exame de 3,2 mil candidatos.

O único adiamento geral foi em 2009, quando o roubo de um exemplar impresso da prova gerou uma crise institucional dentro do MEC e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

Este ano, o Enem teve a inscrição de mais de 7,7 milhões de inscritos. Em Santa Catarina o índice de abstenção foi de 22,4%; no país, foi de 25,5%.

:: Tem dúvidas? Confira abaixo:

• Quem estava inscrito nestas cidades precisa refazer a inscrição?

Não. Segundo o Ministério da Educação, o candidato não precisa refazer nenhum dos passos da inscrição.

• O local de prova pode mudar?

Segundo assessoria de imprensa do Inep, os candidatos serão avisados nos próximos dias – por e-mail ou telefone – do local em que farão as provas.

• Estes candidatos precisam de algum documento que comprove dificuldade por conta das chuvas?

Não. Todos os candidatos de Rio do Sul e Taió tiveram a prova adiada. Assim, qualquer pessoa que pretendia fazer o Enem em algum destes municípios está automaticamente inscrito para a nova versão.

Como no exame de outubro, é preciso levar apenas um documento de identificação com foto, como o RG ou a carteira de habilitação (confira a lista completa aqui).

• Como será montada a nova versão da prova?

As questões para a nova prova serão retiradas do mesmo lugar: o Banco Nacional de Itens (BNI), que tem 10 mil perguntas sortidas com diferentes graus de dificuldade. A prova é a mesma que será aplicada para privados de liberdade de todo o país, em 1º e 2 de dezembro.

• A prova de dezembro terá a mesma dificuldade que a de outubro?

As questões do Banco de Itens do Inep são formuladas por professores e depois respondidas por estudantes do Ensino Médio no chamado "pré-teste". Com base no número de pessoas que acertaram cada pergunta, o instituto determina se elas são consideradas fáceis ou difíceis.

Assim, na hora de montar uma nova prova, basta selecionar as questões com grau de dificuldade semelhante.

• A mudança atrapalha o calendário de programas como o Sisu ou o ProUni?

Não. O MEC garante que as datas de nenhum dos programas serão alteradas, e também afirma que os candidatos de Taió e Rio do Sul poderão se inscrever normalmente dentro do calendário previsto.

• O candidato de outra cidade que perdeu a prova pode fazê-la em Rio do Sul ou Taió?

Não. Apenas os candidatos inscritos em um dos dois municípios que tiveram o exame adiado estão aptos a fazê-la em dezembro.

• Caso a situação permaneça crítica em dezembro, a prova pode ser adiada novamente?

Pode, mas apenas em situações extremas. No dia em que anunciou o adiamento da prova de outubro, o ministro Aloizio Mercadante (PT) afirmou que as chances de isso acontecer são "baixíssimas", mas caso ocorra, todos os candidatos serão avisados com antecedência.

• Quando sai o resultado para quem fizer a prova em dezembro?

A previsão é de que sejam divulgados junto com os demais, em janeiro, segundo assessoria de imprensa do Inep.

Jornal de Santa Catarina 

Outras Notícias

PUBLICIDADE