Vidal Ramos recebe ritmo do coco no 21º Sonora Brasil no Sesc Santa Catarina

Maior projeto de circulação musical no país desembarca com quatro grupos do Nordeste que têm percorrido todo o Brasil para apresentações.

Vidal Ramos recebe ritmo do coco no 21º Sonora Brasil no Sesc Santa Catarina

Foto: Divulgação

 

O maior projeto de circulação musical no país desembarca em Vidal Ramos, com quatro grupos do Nordeste que têm percorrido todo o país para apresentações gratuitas. Em sua 21ª edição, a iniciativa traz o tema “Na pisada dos cocos”, com os grupos Coco de Zambê (RN), Coco do Iguape (CE), Coco de Tebei (PE) e Samba de Pareia da Mussuca (SE).

O objetivo é trazer ao público expressões musicais pouco difundidas, mas muito relevantes no amplo cenário da cultura musical brasileira. Em formato de mostras musicais, o projeto circula por nove cidades catarinenses, de 31/10 a 14/11. Em Vidal Ramos o projeto estará de 08 a 11 de novembro.

Agenda em Vidal Ramos:

06/11, 19h, no Anfiteatro Tranquilo Dognini: Sessão do documentário "Caminhos do Coco"

08/11, 19h, no Anfiteatro Tranquilo Dognini: Sonora Brasil - Coco de Zambê (RN)

09/11, 19h, no Anfiteatro Tranquilo Dognini: Sonora Brasil - Coco de Iguape (CE)

10/11, 16h, no Pátio da Prefeitura Municipal de Vidal Ramos: Sonora Brasil - Coco de Tebei (PE)

11/11, 16h, no Pátio da Prefeitura Municipal de Vidal Ramos: Sonora Brasil - Samba de Pareira da Mussuca (SE)

Sobre os grupos:

COCO DE ZAMBÊ

É encontrado principalmente no município de Tibau do Sul, litoral do Rio Grande do Norte. A música é acompanhada pelos tambores Zambê e o Chama, ambos construídos artesanalmente com troncos de árvores da região. O canto é responsorial, puxado pelo mestre e respondido pelo coro de vozes, e a dança acontece numa roda que mantém ao centro os tocadores.

COCO DO IGUAPE

Vindo do Ceará, o Coco do Iguape possui o andamento mais acelerado e uma dança mais "pulada”. A música mantém refrão fixo, apresentado pelo mestre e cantado pelos brincantes, e estrofes emboladas pelos mestres. A dança acontece em pares e os instrumentos utilizados pelo grupo são o caixão (espécie de Cajon) e o ganzá, espécie de chocalho.

SAMBA DE PAREIA DA MUSSUCA

O Povoado de Mussuca fica em Sergipe. O Samba de Pareia, na Mussuca, é dançado por mulheres, contando com a presença de homens apenas como tocadores que sustentam o ritmo com dois tambores médio-graves e uma porca (cuíca). Completa a instrumentação um ganzá, tocado por uma das mulheres, e, o principal elemento rítmico, a pisada dos tamancos das dançadeiras.

COCO DE TEBEI

Vindo de Pernambuco, o Coco de Tebei é cantado por mulheres e dançado por casais. Não utiliza instrumentos e a base rítmica é marcada pela pisada. A sonoridade que resulta do canto somado ao ritmo da pisada nos remete, de certa forma, a uma ritualística indígena, que se caracteriza pelo contraste de timbre entre o metal das vozes femininas e o som seco da pisada no chão.

 

Por Assessoria de Imprensa

Prefeitura de Vidal Ramos

Outras Notícias

PUBLICIDADE