Número de mortes nas rodovias de SC diminui 30% durante o feriadão do Dia do Trabalhador

Número de mortes nas rodovias de SC diminui 30% durante o feriadão do Dia do Trabalhador

Foto: Salmo Duarte / A Notícia

 

O número de mortes no trânsito durante o feriado prolongado do Dia do Trabalhador em Santa Catarina ficou abaixo do registrado no ano passado. De sexta até terça-feira, ao menos nove pessoas perderam a vida nas rodovias estaduais e federais do Estado. Em 2017 foram 13 mortes — o que representa uma redução de 30%.

A principal mudança é que neste ano a maioria das mortes durante os cinco dias do feriadão ocorreram nas rodovias federais. Enquanto cinco pessoas perderam a vida nas BRs no ano passado, em 2018 foram oito. Já as rodovias estaduais, que em 2017 registraram oito mortes, tiveram apenas um acidente fatal durante esse ano.

A justificativa da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o aumento das mortes nas rodovias federais é que, como o Dia do Trabalhador não é fixo em algum dia da semana, o feriadão de 2018 teve um dia a mais na comparação com 2017. Isso porque no ano passado o Dia do Trabalhador foi numa segunda-feira, de forma que na terça o movimento já era menor.

Além disso, a PRF justifica que a contagem oficial realizada pelos agentes contabiliza apenas vítimas que morreram no local do acidente, já que não há como fazer o acompanhamento de todos os acidentes. Dessa forma, o motociclista que morreu a caminho do hospital após uma batida no domingo em Pouso Redondo foi considerado gravemente ferido pela PRF, mas é incluído na lista de vítimas fatais da reportagem.

Os motociclistas foram, inclusive, a maior parte das pessoas que morreram neste feriadão. Foram quatro vítimas fatais, ante três pessoas que estavam dirigindo um veículo e dois pedestres. A região do Vale do Itajaí foi a mais perigosa e registrou três acidentes fatais. Serra e Grande Florianópolis tiveram dois, enquanto o Norte e o Oeste registraram uma colisão que resultou em óbito.

O número de acidentes de trânsito nas rodovias federais e estaduais no feriadão caiu um pouco em relação ao ano anterior, de 206 para 195. Já o número de feridos cresceu, inclusive superando o de acidentes — situação diferente do ano passado, quando houveram muitas colisões onde os passageiros saíram ilesos. Foram 218 pessoas com alguma lesão nos acidentes, contra 185 no ano passado.

Detalhamento das colisões

O primeiro acidente grave ocorreu apenas dez minutos após o início da operação. Um homem com idade aproximada de 23 anos foi atropelado próximo ao km 192 da BR-101, em Biguaçu, e morreu no local. O motorista fugiu do local e, segundo a PRF, não foi encontrado. 

No sábado houve o registro de outro atropelamento com morte. O acidente ocorreu quando um idoso de 70 anos tentou atravessar a BR-282 no km 341, em Campos Novos, município da Serra Catarinense. Ele foi atingido por um motorista de 53 anos que dirigia uma Toyota Hilux com placas de Vergeão-SC, por volta das 19h, e faleceu no local.

O dia mais violento foi o domingo, quando quatro pessoas morreram. Em Garuva, no Norte do Estado, o motorista de um ônibus morreu — e 16 pessoas ficaram feridas — após a colisão contra uma carreta. Também pela manhã, um motociclista caiu no km 205 da BR-101, próximo ao acesso principal de Florianópolis, e morreu no local. Outro motociclista faleceu na BR-470 em Pouso Redondo após a colisão com um carro. Um homem de 43 anos morreu também na BR-470, na altura de Curitibanos, após uma colisão frontal.

Na madrugada de segunda-feira um homem de 40 anos, morador de Treze Tílias, morreu após uma batida de trânsito na SC-355, próximo a cidade de Água Doce, no Meio-Oeste do Estado. Ele dirigia um veículo Chevrolet Prisma com placas de Treze Tílias quando colidiu frontalmente contra um caminhão Scania no km 102 da rodovia, por volta de 1h45.

Na terça-feira ainda houve duas mortes de motociclistas na rodovia BR-470. O primeiro era um rapaz de 22 anos que colidiu frontalmente contra um carro Fiat Palio por volta das 17h. Pouco mais de uma hora depois foi a vez de um homem de 58 anoscolidir contra um caminhão no trecho de Blumenau e também morrer na rodovia. 

 

Por Gabriel Lima

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE