Três adultos e dois adolescentes são indiciados pela morte de PM de Santa Catarina em Natal

Caroline Pletsch e o marido dela, que também é PM, estavam de férias em Natal.

Três adultos e dois adolescentes são indiciados pela morte de PM de Santa Catarina em Natal

Foto: Arquivo pessoal

 

Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Natal concluiu o inquérito sobre a morte da policial militar de Santa Catarina, soldado Caroline Pletsch, de 32 anos, vítima de criminosos durante um assalto no dia 26 de março em uma pizzaria no conjunto Parque das Dunas, na Zona Norte da cidade. Três adultos e dois adolescentes foram indiciados.

Os cinco devem responder por latrocínio consumado (roubo seguido de morte) e latrocínio tentado, já que o marido dela, que também é PM, foi ferido. Caroline e o sargento Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, estavam de férias na capital potiguar. Marcos passou 19 dias internado antes de retornar para Chapecó, onde morava e trabalhava com a esposa.

Segundo o delegado Rysklyft Factore, participaram diretamente do assalto um adolescente de 16 anos, que está apreendido, e um jovem de 18, identificado como João Victor da Silva Pereira. Este, ainda de acordo com o delegado, foi quem atirou e matou a policial.

João foi preso em flagrante no dia 11 de abril, suspeito de matar o dono de uma locadora de videogames no bairro de Pajuçara, também na Zona Norte de Natal. Neste caso, o jovem também vai responder por latrocínio.

Outros indiciados

Também foram indiciados Raissa Torres Lima de Souza e uma adolescente de 16 anos. Rysklyft disse que as duas estavam no carro que deu fuga aos assaltantes após os disparos, um Celta de cor cinza. A menor de idade se apresentou e agora aguarda em liberdade por uma decisão da Justiça. Já Raissa, está foragida.

O dono do Celta, um homem identificado como Wewerton Lenário Gomes da Silva, não se apresentou para dar qualquer explicação. Por isso ele também tem mandado de prisão em aberto e também está sendo indiciado”, explicou o delegado.

Suspeito morto

O delegado também esclareceu a situação de um rapaz que foi morto em confronto com PMs do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) poucos dias após a morte de Caroline. Aconteceu durante um patrulhamento no bairro Lagoa Azul, também na Zona Norte de Natal. Yuri Torres Lima de Souza, de 18 anos, irmão de Raissa, chegou a ser apontado pelo sargento Marcos como provável participante do crime. Contudo, ainda segundo Rysklyft, o jovem era apenas bastante parecido com os dois assaltantes que atiram no casal e a participação dele foi descartada posteriormente.

Ministério Público

Com a conclusão das investigações, o delegado Rysklyft Factore disse que o próximo passo é enviar o inquérito para que o Ministério Público possa oferecer a denúncia ao Tribunal de Justiça. “Isso deve acontecer ainda esta semana”, finalizou.

 

Por Anderson Barbosa, G1 RN

Outras Notícias

PUBLICIDADE