Quatro prefeitos de cidades de SC têm os chips de celulares clonados em menos de duas semanas

Golpistas usam número de telefone para pedir transferência de dinheiro.

Quatro prefeitos de cidades de SC têm os chips de celulares clonados em menos de duas semanas

Divulgação

Pelo menos quatro prefeitos de cidades catarinenses tiveram os chips de celular clonados desde o dia 11 de junho, informou a Polícia Civil. Os números são utilizados pelos bandidos para pedir transferência de dinheiro. Ainda não foi confirmado pelas autoridades policiais se foi repassado algum valor.

As vítimas são os prefeitos de São Lourenço do Oeste, Galvão, Porto Belo e Balneário Camboriú, disse a Polícia Civil.

O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira (PSB), teve o chip do celular clonado no dia (11), informou a assessoria. Criminosos passaram a usar o número para pedir depósitos bancários a pelo menos um assessor dele.

Golpe

A Divisão de Repressão a Crimes na Internet (DRCI/Deic) expicou que, para que a clonagem ocorra, é preciso que exista a participação de um funcionário da operadora de celular. E que quando o chip é clonado o celular sai do ar, como se tivesse sofrido uma pane.

O bandido, então, começa a usar o aplicativo WhatsApp como se fosse o dono daquele número de telefone, porque os dados são recuperados e a foto de quem usava continua a mesma.

Orientações

Para aumentar a segurança, a Polícia Civil orienta que seja feita a verificação do aplicativo WhatsApp em duas etapas:

  • No sistema Android, é preciso ir em Configurações – Conta – Ajustes em duas etapas
  • No sistema IOS, Aajuste 0 Conta e Verificação em duas etapas

E, caso o celular tenha o chip clonado, a polícia orienta que a vítima peça um novo chip para a operadora e a reativação do número, já que assim vai derrubar o sinal que o bandido está usando.

Autor Texto: G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE