Diretório de Florianópolis contesta mudança de nome do PMDB no TSE

Diretório de Florianópolis contesta mudança de nome do PMDB no TSE

Troca do nome foi aprovada em convenção no fim de 2017 (Foto: Igo Estrela / PMDB Nacional)

 

O diretório municipal de Florianópolis do PMDB, em ação conjunta com os diretórios de Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS), questiona no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a mudança do nome da sigla para MDB. A troca foi aprovada em convenção nacional no fim de 2017, em uma tentativa da cúpula de melhorar a imagem do partido diante dos escândalos recentes de corrupção, retornando ao primeiro nome da legenda.

Conforme o presidente do PMDB de Florianópolis, Celso Sandrini, a movimentação é encabeçada pelo diretório de Curitiba e foi endossado por Floripa e Porto Alegre. Ele diz que o grupo não é contra a troca de nome em si, mas sim contra a forma como as alterações estatutárias foram aprovadas e como o diretório nacional dialoga com os estados e municípios.

— Nossa contestação se deu com o grupo que desrespeita o partido, não discute com os diretórios estaduais. Questionamos a representatividade deles (da cúpula do PMDB nacional) para discutir esse tipo de coisa, sem uma ampla discussão com todo o partido.

O pedido de alteração estatutária, incluindo a mudança de nome, foi protocolado no TSE pelo órgão nacional do PMDB no dia 31 de janeiro, sendo contestado em seguida. No final de fevereiro o ministro Admar Gonzaga determinou prazo de sete dias para que o diretório nacional do PMDB apresentasse defesa acerca da impugnação apresentada pelos três diretórios municipais. Até esta segunda-feira, o caso ainda continuava sem definição.

Outros três partidos aguardam a análise do TSE sobre pedidos para alteração de nomenclatura. O Partido Social Democrata Cristão (PSDC) quer se chamar Democracia Cristã (DC), o Partido Ecológico Nacional (PEN) quer mudar para Patriota (Patri) e o Partido Progressista (PP) quer trocar para Progressistas, mantendo a sigla PP.

No ano passado, o tribunal aprovou a mudança de nome de duas legendas: o Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) passou a se chamar Avante, e o Partido Trabalhista Nacional (PTN) conseguiu alterar seu nome para Podemos (Pode).

 

Por Victor Pereira

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE