Turismo de SC vai em sentido oposto do resto do país e cresce 1,7% em fevereiro

Turismo de SC vai em sentido oposto do resto do país e cresce 1,7% em fevereiro

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

 

Assim como ocorreu no fim de 2017, o turismo catarinense voltou a ter bons resultados  em fevereiro. Enquanto os demais estados brasileiros amargaram uma queda de 5,2%, Santa Catarina experimentou um crescimento de 1,7% na comparação com o mês do ano anterior. 
Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada pelo IBGE.

O panorama fica ainda mais favorável se for levado em consideração o acumulado dos últimos 12 meses. Nesse caso, o Estado registra um aumento de 6%, ao passo que o país vê uma queda de 5,5%. 

Deputado estadual e ex-secretário de turismo, cargo que deixou na última semana, Leonel Pavan diz que o resultado mostra a necessidade de se fomentar constantemente o turismo, com a divulgação de destinos tanto dentro do país quanto fora. 

—  Esses dados aumentam a responsabilidade para este ano e também para 2019. Acredito que dificilmente teremos queda nos próximos meses. Mas o turismo é um corrida com obstáculos: se errarmos o pulo e batermos em uma barreira, acabou a prova — opina Pavan.

Outra questão apontada pelo deputado é que, segundo ele, os resultados do IBGE apontam a necessidade de se manter a Secretaria Estadual de Turismo. O governador Eduardo Pinho Moreira chegou a anunciar que iria extingui-la, mas voltou atrás. Pavan lembrou ainda a posse do catarinense Vinicius Lummertz no Ministério Turismo e que esse fato pode ajudar ainda mais o Estado.

— Não basta ter praia ou belas paisagens no campo. Nós temos que mostrar a qualidade dos nossos destinos. Não adianta apenas botar o ovo, tem que cacarejar. 

Quando a comparação é entre os meses de fevereiro e janeiro, registrou-se uma queda de 1,3% no Estado. O resultado, no entanto, não surpreende, já que janeiro costuma ser o melhor para o setor turístico. Além disso, a queda nacional nesse quesito foi de 4%.

Um dado que também contribuiu para o contínuo crescimento do setor foi o aumento do período de estadia do turista no Estado. Segundo Pavan, nesta temporada a média foi de 9,3 dias, enquanto historicamente ele sempre oscilou entre 6 e 7 dias.  A lógica é simples:quanto mais tempo permanece, mais dinheiro o visitante deixa por aqui.

Dados dos serviços

Nacionalmente, o setor de serviços teve uma queda de 2,2% na comparação com fevereiro de 2018. Das 27 unidades da federação, apenas cinco tiveram alta.  Já quando a  relação é com o mês de janeiro, houve uma leve alta nacional de 0,1%. Nesse caso, Santa Catarina foi um dos 15 estados com dados positivos: crescimento de 0,5%. 

 

Por Leonardo Gorges

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE