Procon de Araquari notifica Facebook por vazamento de dados de usuários

Segundo a prefeitura, rede social protocolou defesa e solicitou dez dias para esclarecer os fatos.

Procon de Araquari notifica Facebook por vazamento de dados de usuários

Imagem Ilustrativa (Reprodução Internet)

 

Após a divulgação de que uma consultoria que trabalhava na campanha de eleição do presidente Donald Trump teve acesso aos dados dos usuários do Facebook, o Procon de Araquari, no Norte catarinense, notificou a rede social para saber quantas pessoas da cidade foram lesadas, quais dados foram expostos e quais providências serão tomadas pela rede social, conforme divulgação da prefeitura feita na sexta-feira (27).

Segundo a prefeitura, o Facebook protocolou a defesa no Procon do município e solicitou um prazo de dez dias para apresentar os esclarecimentos e um levantamento sobre os usuários da rede social que possam ter tido os dados vazados. O prazo vence na próxima segunda-feira (7).

“O Procon tem poder de aplicar multa, se algum consumidor da cidade tiver sido lesado pro causa disso. Somos apenas o segundo município do país, o primeiro foi São Paulo, mas acredito que a iniciativa deve ter um efeito cascata no Brasil inteiro”, disse o diretor do Procon Jeferson Petry.

Até agora ninguém procurou o Procon para reclamar sobre possível vazamento de dados. No Brasil, o número de usuários afetados foi 443 mil, segundo estimativa do próprio Facebook. Araquari é segunda cidade brasileira a notificar a rede social. Para o diretor do órgão, Jeferson Petry, se houve o vazamento de dados, o Facebook infringiu o código do consumidor.

 

Facebook estima que 87 milhões o nº de usuários tiveram dados explorados pela Cambridge Analytica, 443 mil dos quais no Brasil (Foto: Divulgação)

Facebook estima que 87 milhões o nº de usuários tiveram dados explorados pela Cambridge Analytica, 443 mil dos quais no Brasil (Foto: Divulgação)

Facebook estima que 87 milhões o nº de usuários tiveram dados explorados pela Cambridge Analytica, 443 mil dos quais no Brasil (Foto: Divulgação

 

O Facebook revelou que os brasileiros estavam entre os afetados pelo escândalo da Cambridge Analytica, consultoria de marketing político que comprou os dados de milhões de usuários da rede social. Essas informações teriam sido usadas para influenciar eleitores na campanha presidencial de Donald Trump, nos Estados Unidos.

A rede social estima que 87 milhões de usuários tiveram os dados pessoais explorados. O presidente-executivo, Mark Zuckerberg, precisou se explicar ao congresso americano.

 

Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, presta depoimento ao Senado americano (Foto: Reuters)

Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, presta depoimento ao Senado americano (Foto: Reuters)

 

A direção do Facebook admitiu que errou em não cuidar melhor dos dados dos usuários. Desde que o escândalo do vazamento veio à tona os executivos da empresa coordenam uma série de medidas para garantir mais privacidade dos internautas e evitar problemas maiores a quem acessa a página do Facebook.

 

Por NSC TV

G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE