MPT-SC resgata 34 trabalhadores de fazenda em Rancho Queimado

Conforme investigação, pessoas estavam sem salário e alimentação.

MPT-SC resgata 34 trabalhadores de fazenda em Rancho Queimado

Trabalhadores em situação análoga a escravidão foram resgatados (Foto: MPT-SC/Divulgação)

 

Uma força-tarefa do Ministério Público do Trabalho (MPT-SC) resgatou entre quinta (3) e sexta-feira (4) 34 trabalhadores em situação análoga à escravidão em Rancho Queimado, na Serra catarinense.

Conforme o MPT-SC, os homens trabalhavam há cerca de um mês em uma fazenda de extração de pinus.

De acordo com a investigação, eles viviam em situação degradante, sem contrato formal e estavam com as carteiras de trabalho retidas e sem salário. Nos últimos dois dias, eles estariam sem comida no local.

 

Alojamento de trabalhadores em Rancho Queimado (Foto: MPT-SC/Divulgação)

Alojamento de trabalhadores em Rancho Queimado (Foto: MPT-SC/Divulgação)

 

Os homens contaram que saíram da Bahia com a promessa de trabalhar em São Paulo, mas acabaram vindo para Santa Catarina.

Os empregados chegaram a fazer o corte de pinus por nove dias, mas os donos da terra, alegando de falta de dinheiro, mandaram cancelar a extração e mantiveram os trabalhadores na fazenda.

A reportagem não conseguiu contato com os empregadores e os donos da propriedade.

A Polícia Rodoviária Federal e a Justiça Federal estiveram com o MPT-SC na fazenda para o resgate das pessoas.

 

Alojamento tinha material inflamável dentro e más condições de higiene (Foto: MPT-SC/Divulgação)

Alojamento tinha material inflamável dentro e más condições de higiene (Foto: MPT-SC/Divulgação)

 

Por G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE