Marido de mulher achada morta dentro de armário em Chapecó é indiciado

Inquérito aponta quatro qualificadoras para homicídio. Motivação do crime não foi informada pela polícia.

Marido de mulher achada morta dentro de armário em Chapecó é indiciado

Fabiana Favero tinha 37 anos (Foto: Reprodução/RBS TV Facebook)

O marido de Fabiana Diavan Favero, morta a facadas e encontrada em um armário em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, foi indiciado por homicídio com quatro qualificadoras, conforme inquérito concluído pela Polícia Civil na quinta-feira (13).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Moura, as quatro qualificadoras do homicídio são motivo fútil, meio cruel, dificuldade de defesa da vítima e feminicídio. A polícia não divulgou a motivação do crime.

“Ele optou por ficar em silêncio. Não será divulgado o motivo a pedido dos familiares. A futilidade decorre da desproporção entre a causa e a gravidade do delito”, explicou Moura.

O inquérito aponta também os crimes de ocultação de cadáver, fraude processual, pois o marido limpou o local do crime e se livrou de provas, furto qualificado porque ele usou o veículo de um cliente do estacionamento onde é proprietário para fugir, posse irregular de munição de calibre restrito e porte irregular de arma de fogo de uso permitido.

Fabiana, de 37 anos, foi assassinada no dia 4 de julho no apartamento onde morava, no Centro da cidade. O corpo foi encontrado dentro de um armário por familiares no dia seguinte.

O marido da vítima foi preso três dias após o crime. Ele tinha fugido para o Paraguai e se apresentou à polícia. O suspeito continua preso preventivamente.

O inquérito policial foi entregue ainda quinta-feira para o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que tem cinco para oferecer a denúncia à Justiça. Caso a denúncia seja aceita e ele condenado, a pena pode variar de 20 anos a 53 anos de prisão.

Golpe no tórax causou a morte

O golpe que causou a morte da vítima foi uma facada no tórax na região do coração. O corpo dela foi sepultado na quinta-feira (6). Fabiana deixou um filho adolescente.

Até a manhã desta sexta-feira (14) a polícia aguardava resultado da perícia da faca usada na morte.

Nenhum familiar presenciou o crime e não havia boletins de ocorrência de violência doméstica contra o marido.

 

Por G1 SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE