Ônibus irregular é parado com 24 estrangeiros em Xanxerê, SC; eles relataram estar há 24 h sem comer

Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho foram chamados após situação ser registrada no Oeste.

Ônibus irregular é parado com 24 estrangeiros em Xanxerê, SC; eles relataram estar há 24 h sem comer

Estrangeiros encontrados em ônibus têm situação regular no Brasil (Foto: Reprodução/NSC TV)

 

Um ônibus com 24 estrangeiros em situação precária foi parado em Xanxerê, no Oeste catarinense. Na abordagem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) descobriu que o veículo não tinha autorização para transportar passageiros. Os estrangeiros disseram à polícia que estavam há quase 24 horas sem comer.

O flagrante foi feito na manhã de segunda-feira (11) na BR-282. Os estrangeiros eram de China, Índia, Bangladesh e Senegal. Todos tinham situação regular no país, conforme consulta da PRF à Polícia Federal.

O ônibus tinha placas de Cruzília, em Minas Gerais, e não tinha autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para transporte de passageiros. O motorista disse à PRF que foi contratado para levar as pessoas do Rio Grande do Sul até São Paulo.

 

Ônibus, parado em Xanxerê, não tinha autorização da ANTT para transportar passageiros (Foto: PRF/Divulgação)

Ônibus, parado em Xanxerê, não tinha autorização da ANTT para transportar passageiros (Foto: PRF/Divulgação)

 

À polícia, os passageiros disseram que eram vendedores ambulantes, trabalharam em um evento no estado gaúcho e seguiam para São Paulo para outro evento. Eles também afirmaram que estavam sem se alimentar desde as 13h de domingo (10).

Como havia a possibilidade de precarização das condições de trabalho, a PRF chamou o Ministério Público do Trabalho (MPT-SC) e o Ministério do Trabalho e Emprego em Chapecó. Ao portal G1, o MPT-SC afirmou que esteve no local do flagrante. O Ministério do Trabalho e Emprego e Chapecó não deu informações sobre o caso.

O veículo irregular ficou retido na ANTT de Chapecó, também no Oeste. A agência providenciou um ônibus fretado devidamente autorizado para que os estrangeiros pudessem seguir viagem até São Paulo, segundo a PRF. Antes, eles foram levados a um restaurante para almoçar.

O procurador do Trabalho Piero Menegazzi afirmou que esteve no local junto com um auditor fiscal do trabalho. "Nós ouvimos alguns trabalhadores. Disseram que foram a uma feira do Rio Grande do Sul para vender roupas", afirmou o procurador. Segundo ele, os estrangeiros disseram que moram em São Paulo. "Estamos procurando verificar se eles são autônomos em relação ao emprego", disse. A procuradoria do MPT-SC em Chapecó vai investigar o caso.

 

Por G1 SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE