Pelo menos 15 deputados trocam de legenda no primeiro dia da janela partidária; veja lista

Durante a janela, deputados podem trocar de partido sem a possibilidade de punição com perda do mandato.

Pelo menos 15 deputados trocam de legenda no primeiro dia da janela partidária; veja lista

Foto: Divulgação

 

Os partidos com representação na Câmara informaram ao G1 que pelo menos 15 deputados trocaram de legenda nesta quinta-feira (8), primeiro dia da janela partidária – veja a lista completa mais abaixo.

A janela permite a deputados federais e estaduais a troca de legenda sem a possibilidade de punição com perda de mandato por infidelidade partidária. O período da janela deste ano terminará à meia-noite do dia 6 de abril.

Ao todo, foram consultados 22 dos 25 partidos na Câmara. Dos 15 deputados que trocaram de legenda, 6 migraram para o PSL; 4 para o DEM; 1 para o PT; 1 para o PCdoB; 1 para o Pros, 1 para o PHS e outro para o PR.

 

VEJA QUEM MUDOU DE PARTIDO

Deputado De Para
Jair Bolsonaro (RJ) PSC PSL
Eduardo Bolsonaro (SP) PSC PSL
Delegado Waldir (GO) PR PSL
Delegado Eder Mauro (PA) PSD PSL
Delegado Francischini (PR) SD PSL
Marcelo Álvaro Antonio (MG) PR PSL
Laura Carneiro (RJ) sem partido DEM
Heráclito Fortes (PI) PSB DEM
João Paulo Kleinubing (SC) PSD DEM
Sergio Zveiter (RJ) Pode DEM
Celso Pansera (RJ) MDB PT
Gilvaldo Vieira (ES) PT PCdoB
André Amaral (PB) MDB Pros
Autineu Côrtes MDB PR
Cícero Almeida sem partido PHS

Fonte: Partidos Políticos

 

(CORREÇÃO: Após a publicação desta reportagem, o SD divulgou nota informando que o único deputado que deixou o partido foi Delegado Francischini, que se filiou ao PSL. Os deputados Carlos Manato (ES) e Major Olímpio (SP) negociam com o PSL, mas, segundo o SD, ainda não deixaram o partido. Os deputados Autineu Côrtes e Cícero Almeida, que não constavam da lista acima, também trocaram de legenda no primeiro dia da janela partidária e foram incluídos na relação. As informações foram corrigidas às 16h04.)

Na avaliação de especialistas, e também nos bastidores da Câmara, o entendimento é que muitas negociações, que envolvem acesso a recursos de campanha e tempo de televisão, ainda estão em curso e as trocas deverão se intensificar somente na reta final da janela.

 

Por Bernardo Caram, Fernanda Vivas e Fernanda Calgaro

G1 e TV Globo, Brasília

Outras Notícias

PUBLICIDADE