Copa do Mundo: Kolinda, a "presidente-torcedora nº1" da Croácia que está bombando nas redes

Muito elogiada na web por não usar dinheiro público para suas viagens na Rússia, Kolinda pega voos comerciais, pagos do próprio bolso.

Copa do Mundo: Kolinda, a

Kolinda Grabar-Kitarovic, presidente da Croácia, na partida contra a Dinamarca (Foto: Getty Images)

 

Semifinalista da Copa do Mundo, a Croácia possui cerca de 4 milhões de habitantes. Dentre todas essas pessoas, uma torcedora em particular tem se destacado neste Mundial e dado o que falar nas redes sociais: Kolinda Grabar-Kitarovic, nada menos que a presidente do país. Nenhuma chefe de estado se destacou tanto neste mundial quanto Kolinda. Nem mesmo o presidente da Rússia, Vladmir Putin.

Apaixonada por futebol, a mandatária de 50 anos acompanhou todos os jogos da seleção croata in loco. Na fase de grupos, trocou o protocolo das tribunas pelas arquibancadas. Devidamente vestida com o uniforme da Croácia, comemorando como se fosse uma torcedora comum.

Mãe de dois filhos e primeira presidente mulher do país, Kolinda ganhou a simpatia não só do povo croata, mas de muitos outros estrangeiros por seu modo de torcer e também por outros motivos. Nas redes sociais, tem sido elogiada por não usar dinheiro público para suas viagens na Rússia. Pega voos comerciais, pagos do próprio bolso, e ainda desconta de seu salário os dias não trabalhados.

Após a equipe se classificar para as semifinais, Kolinda foi até o vestiário e comemorou com os jogadores. Aliás, fez questão de cumprimentar um por um.

Só na partida diante da Rússia, nas quartas de final, que Kolinda ficou junto com as demais autoridades. Diante de homens engravatados como o presidente da Fifa, Gianno Infantino, vestiu um elegante terno vermelho. Debaixo dele lá estava a camisa quadriculada do time croata.

Kolinda Grabar-Kitarovic, presidente da Croácia, e Gianni Infantino, presidente da Fifa  (Foto: EFE)

Kolinda Grabar-Kitarovic, presidente da Croácia, e Gianni Infantino, presidente da Fifa (Foto: EFE)

 

Por GloboEsporte.com, Moscou, Rússia

Outras Notícias

PUBLICIDADE