CBF formaliza convite para Tite permanecer no comando da Seleção Brasileira

CBF formaliza convite para Tite permanecer no comando da Seleção Brasileira

Tite não conseguiu levar Brasil ao título na Rússia (Foto: Luis Acosta / AFP)

 

Mesmo com a eliminação para a Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo, na sexta-feira (7), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deseja que Tite siga no comando da Seleção. A entidade formalizou o convite ao treinador na madrugada deste sábado (7).

Rogério Caboclo, chefe da delegação e futuro presidente da CBF, reuniu-se com Tite, em Kazan, logo após a derrota para a Bélgica. O dirigente deixou clara a vontade em relação à permanência da atual comissão técnica. 

Teriam sido oferecidas as mesmas condições e estruturas dadas nos dois anos em que Tite esteve à frente do Brasil. O treinador, agora de folga, teria pedido tempo para responder. 

Jogadores defendem permanência 

Após a eliminação, Tite não quis falar sobre seu futuro na Seleção Brasileira. Parte dos jogadores, por outro lado, se manifestou de maneira incisiva. O discurso de quem falou sobre o assunto após a partida contra a Bélgica foi quase unânime a favor da permanência do treinador. Durante a Copa, a CBF iniciou conversas com o técnico para acertar um contrato de quatro anos, até o Mundial de 2002, no Catar. 

– Eu sempre sou a favor de continuação de treinador, ainda mais na Seleção Brasileira. Um ano em um clube é uma coisa. Na Seleção, você não tem tempo. Então, ele e a comissão, que estão fazendo um ótimo trabalho, devem continuar – afirmou o meia Renato Augusto.

Capitão da Seleção contra a Bélgica, o zagueiro Miranda foi na mesma linha:

– Eu acho que ele tem de permanecer porque faz um trabalho muito bom. É muito preparado e ainda tem muito a oferecer à Seleção Brasileira.

Caçula do Brasil na Copa do Mundo, Gabriel Jesus usou os números obtidos pelo treinador à frente da Seleção para defender sua permanência.

– Se você pegar a passagem do Tite pela Seleção, em 26 jogos, houve duas derrotas, quatro empates e 20 vitórias. É Copa do Mundo, se não conquistar, vai sempre ser questionado. Mas todos nós, brasileiros, sabemos da importância do Tite, da revolução que ele fez no nosso futebol. Na minha opinião, como torcedor, Tite tem de permanecer – avaliou.

 

Por GaúchaZH

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE